31 de maio de 2020

Dourados suspende pagamento de professores

Anúncio foi feito hoje por meio de comunicação interna a 1,3 mil educadores

Natalia Yahn


Em Dourados as aulas estão suspensas desde o dia 18 de março – Foto: Divulgação

Pelo menos 1,3 mil profissionais da área da educação contratados pela Prefeitura Municipal de Dourados, a 230 quilômetros de Campo Grande, devem ter os salários suspensos, o anúncio foi feito hoje por meio de comunicação interna aos educadores. Os profissionais concursados da Secretaria Municipal de Educação da cidade também devem ter impacto negativo na remuneração, com retirada de gratificações. A prefeitura informou que serão suspensos os pagamentos de adicionais como trabalho noturno e de difícil acesso, mas a quantidade de servidores impactados pela medida não foi divulgada.

Na internet, o assunto ganhou muitas críticas. “A prefeitura de Dourados precisa urgentemente rever o corte de pagamento dos professores.

Cortem 40% do salário da prefeita e do primeiro escalão da prefeitura e mantenham os salários dos professores”, disse o empresário Thiago Rotta de Lima.

Em vídeo gravado pela prefeitura Délia Razuk (PTB) e divulgado nas redes sociais da prefeitura, ela afirma que a suspensão dos pagamentos não está confirmada, mas o município não tem como garantir os salários. “Me sinto na obrigação de vir aqui neste momento dar um esclarecimento a todos os professores aos servidores públicos municipais, aos temporários também. A respeito do que está sendo discutido nas redes sociais a questão do pagamento dos contratados, não existe nada definido. Estamos trabalhando com nosso grupo técnico pra gente poder fazer o pagamento dentro daquilo que o município pode fazer, dentro da legalidade”.

Mas a população não aceitou a explicação dada por Délia. “Foi divulgada CI hoje aos diretores e coordenadores lá está claro que não haverá pagamento aos contratos dos professores”, confirmou Mary Flores.

“E a CI encaminhada para as unidades escolares avisando sobre o corte do salário? Se não há nada definido, porque enviaram isso? Para deixar todos desesperados, sem norte. Outra dúvida, a educação tem verba própria, Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica). Muito triste e decepcionada com o valor que estão dando a nós. Nos disponibilizamos em aderir ao estado com atividades a distância e a Semed? Que Deus tenha misericórdia de todos nós. Muito triste isso”, disse Vivian Cavalcante.

A possível redução do salário da prefeita, dos secretários e dos servidores comissionados, de acordo com a prefeitura não foi discutida. “Por ela, quer pagar. Mas a prefeitura não tem condições”, disse o assessor João Carlos Torraca. Haverá uma nova reunião amanhã, às 9h, para formalizar a suspensão dos salários.

Em Dourados as aulas estão suspensas, sem atendimento online ou qualquer outra atividade para 28 mil alunos que frenquentam 45 escolas e 38 Centros de Educação Infantil desde o dia 18 de março. O Executivo municipal justifica a medida – de cancelar os salários – por conta da suspensão das atividades. “Não estão trabalhando. Totalmente parado. Sem aulas”, disse o assessor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *