Vendaval derruba fachada de mercado em Bela Vista 

Vendaval derruba fachada de mercado em Bela Vista 

Tempestade com granizo e vento de 101,5 km/h provoca estragos em Bela Vista, MS

 

Nuvens carregadas formadas pela convergência de umidade provocaram uma tempestade no início da tarde deste domingo (15) em Bela Vista, sudoeste de Mato Grosso do Sul.

Em poucos minutos, a tormenta, que veio acompanhada de granizo, provocou destelhamentos de construções e quedas de árvores deixando a cidade sem energia elétrica. Parte de um obelisco desabou com a tempestade.

O Mercado BR localizado na Avenida Teodoro sativa, também sofreu com a força da tempestade, a fachada do mercado foi totalmente destruído. De acordo com o proprietário, o vento foi muito forte, destruindo totalmente a frente do mercado, agora temos que correr atrás para recuperar esse estrago, comentou Bráulio.

A estação meteorológica automática operada pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) registrou rajada máxima de vento no município de 101,5 km/h entre as 14 e 15 horas (Brasília – verão) e precipitação de 7,2 milímetros.

De acordo com o prefeito, o temporal aconteceu por volta das 13h30 (de MS) e choveu durante dez minutos. Gomes disse que a chuva não foi forte, mas os estragos foram causados, principalmente, pela ventania em áreas isoladas da cidade. Afirmou ainda que somente os telefones estão operando e quase toda a cidade ficou sem energia.

A concessionária de energia elétrica Energisa informou que o problema na rede ocorreu por causa de galhos de árvores que caíram sobre um alimentador. Conforme a Energisa, parte da cidade ficou sem energia por aproximadamente 40 minutos.

Uma equipe da assistência social faz levantamento dos danos nos bairros mais atingidos para calcular o tamanho do prejuízo.

Situação de Emergência

Bela Vista cidade no sudoeste de Mato Grosso do Sul, decretou situação de emergência após o temporal que atingiu a cidade no domingo (15). O decreto foi publicado na edição desta terça-feira (17) do Diário Oficial do município.

Para decretar a medida, o prefeito Douglas Gomes (PP) considerou os estragos causados e o parecer a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, relatando que a ocorrência deste desastre é favorável à declaração.

 

Ademir Mendonça

tribuna

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *