24 de outubro de 2020

Com 44 suspeitas e uma morte por H1N1, vacinação começa este mês

Com uma morte confirmada e 44 suspeitas de H1N1 em Corumbá, distante 419 km de Campo Grande, o Ministério da Saúde antecipou o envio de doses da vacina devido ao surto da doença e no município, a vacinação que iniciaria em 7 de maio, foi antecipada para 30 de abril.

De acordo com informações do site Diário Corumbaense, a gerente municipal de Vigilância emSaúde, Viviane Ametlla, afirma que o quadro da doença no município preocupa. “Tivemos um óbito confirmado de H1N1 no começo do ano e temos 44 notificações da doença. A situação é preocupante e o inverno se aproxima. É indicado que procurem, com tranquilidade, as unidades de saúde para tomar a vacina”, afirma.

Inicialmente, as vacinas serão para os grupos de riscos. “As doses vêm para vacinar esse grupo específico. Salvo alguma exceção, em que a pessoa tenha alguma morbidade de base, ela tem que ir com uma indicação médica para receber a vacina. Mas, seguimos o que o Ministério determina”, explicou.

Conforme a gerente de Vigilância em Saúde, a gripe H1N1 não está mais associada exclusivamente ao período ao inverno. “Os pesquisadores estão estudando e acredita-se que o vírus pode ter sofrido mutação. Normalmente ele é do inverno e temos visto se manifestando no verão. Há a questão da globalização, pode ser verão aqui, mas no hemisfério Norte não. Hoje se vai de um ponto ao a outro do mundo com muita rapidez e isso ajuda”, argumenta.

A vacinação contra Influenza A (H1N1) é destinada a alguns grupos prioritários, na rede pública, como crianças de 6 meses a 5 anos, gestantes, idosos, profissionais da saúde, povos indígenas e pessoas portadoras de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade. No ano passado, Corumbá teve como meta vacinar 24.342 pessoas. Esse total se referia ao grupo prioritário.

Os principais sintomas da H1N1 são infecção aguda das vias aéreas e febre , em geral mais acentuada em crianças do que em adultos. Também podem surgir calafrios, mal-estar, dor de cabeça e de garganta, moleza e tosse seca, além de diarreia, vômito, fadiga e rouquidão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *