19 de junho de 2024

Governo toca 400 obras, investe R$ 4,6 bi e Vai iniciar novas frentes, anuncia Hélio Peluffo

Além disso o Estado vai buscar recursos também a entidades financeiras para também investir em projetos que beneficiem a população sul-mato-grossense nos municípios. Isso só será possível porque o Tesouro Nacional deu nota máxima a Mato Grosso do Sul, que tem agora a Capacidade de Pagamento – CAPAG nota A.

“O governador Eduardo Riedel tem dito que precisamos investir em bons projetos que beneficiem diretamente os moradores dos municípios”, afirmou o secretário Hélio Peluffo, que citou uma frase que tem sido insistentemente usada pelo governador: “As pessoas moram nas cidades e não no Governo do Estado” daí a razão do municipalismo que marcou muito os últimos oito anos da administração pública do Estado.

Para dar conta de realizar tantos investimentos com qualidade técnica e a rapidez que as demandas exigem, é meta do secretário da Seilog investir na modernização da Secretaria, implantando sistemas eficientes de produção e de gerenciamento de projetos e obras, inclusive monitorando a durabilidade do pavimento para que as intervenções sejam mais baratas e realizadas na hora.

APOIO TÉCNICO – Além de todos esses investimentos nos municípios e outros que o Estado deverá buscar, a nova linha de trabalho que o secretário da Seilog pretende implantar para dar mais dinamismo ao desenvolvimento do Estado, será um apoio muito grande a todos os 79 municípios no tocante a questões técnicas como elaboração conjunta de projetos. Com isso, além dos recursos necessários para esse trabalho, o que os municípios não têm, o Estado pretende ajudar no disciplinamento da execução de obras, prevendo problemas futuros e resolvendo questões que poderiam surgir em função dessas obras.

Exemplo disso Hélio Peluffo cintou o pedido de um prefeito do interior, esta semana, para a construção de um anel rodoviário em torno da cidade, com extensão de 14 quilômetros, um pouco grande para com isso poder evitar uma área de grave erosão. Hélio propôs para o então prefeito, reduzir o tamanho do anel, fazendo-o passar pelo local comprometido e resolvê-lo. “Dessa forma, resolveríamos dois problemas com uma só obra”, explicou o secretário que de pronto ganhou a aprovação do prefeito.

Hélio Peluffo falou também da Capital, onde estão sendo investidos quase R$ 200 milhões em obras como Feira Central, com quase R$ 25 milhões; Melhoria na Avenida dos Cafezais, R$ 9,5 milhões; melhoria da Avenida Duque de Caxias, R$ 21 milhões (obra a ser lançada), mais de 2 quilômetros de drenagem; reforma do Centro Cultural, Casa do Artesão; Praça Tijuca (pavimentação do seu entorno), construção de CRAS e novo acesso aos Bairros Moreninhas, além de outras.

Sobre o governo municipalista, que também será a marca do governo Riedel, Hélio Peluffo lembrou de quando era secretário e prefeito no período anterior a Reinaldo Azambuja, dizendo: “Eu sou fruto do que passei nos governos passados, quando sentava na mesa com um secretário de Estado, com um pires na mão e não recebia apoio nenhum do governo e muitas vezes até saia de lá sem o pires”. Agora é diferente, Eduardo Riedel, segundo Hélio, está empenhado em melhorar a vida das pessoas nos 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

 Foto: Saul Schramm

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.