28 de novembro de 2020

Mais de 10 mil pessoas de Jardim e região devem ser atendidas durante 8ª edição da Caravana da Saúde

Campo Grande (MS) – Entre 10 e 12 mil pessoas devem ser atendidas na oitava edição da Caravana da Saúde, que chegou a Jardim nesta semana. Moradores da cidade e da região (Bela Vista, Bonito, Caracol, Guia Lopes da Laguna e Porto Murtinho) recebem atendimento desde ontem (16) com diversos procedimentos médicos, entre eles consultas e cirurgias oftalmológicas, consideradas as principais demandas do povo sul-mato-grossense.

O Dia D do programa, data em que o governador Reinaldo Azambuja acompanha os procedimentos médicos e hospitalares, vai acontecer no próximo sábado (20) na estrutura montada no cruzamento das ruas Campo Grande e Maracaju, próximo ao Hospital Marechal Rondon.

Na edição de Jardim da Caravana da Saúde estão previstas a realização de 2.042 cirurgias, entre oftalmológicas (1.800) e hospitalares (242), informou o coordenador do programa, o médico Marcelo Mello. Além das cirurgias, a estimativa é proporcionar à população 5.500 consultas oftalmológicas, 950 consultas em diversas especialidades e 1.000 exames complementares, entre tomografia, ultrassonografia, mamografia e outros.

“A Caravana é o Estado levando saúde de forma regionalizada à população. Mais do que as ações isoladas, a Caravana é a reestruturação do sistema de saúde. Por onde ela passa, faz o levantamento da situação para melhorar a estrutura física e ampliar o atendimento às pessoas”, disse Marcelo.

Nas primeiras sete edições da Caravana da Saúde (Coxim, Ponta Porã, Três Lagoas, Paranaíba, Corumbá, Nova Andradina e Naviraí) foram atendidas 63.042 pessoas, que passaram por mais de 250 mil procedimentos. Nas sete cidades e em todos os municípios dessas regiões foram 16.600 cirurgias oftalmológicas e 4.000 cirurgias hospitalares em diversas especialidades.

Depois de Jardim, as próximas localidades que receberão a Caravana da Saúde serão Aquidauana, Dourados e Campo Grande, totalizando assim a oferta de serviços de saúde – que integram a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) – nas 11 microrregiões de saúde de Mato Grosso do Sul.

Bruno Chaves, da Subsecretaria de Comunicação do Governo do Estado | Foto: Jessica Barbosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *