16 de julho de 2024

Ministério da Saúde lança nova campanha de vacinação contra a covid-19

Em comunicado oficial, o Ministério informou que as vacinas estão atualmente em processo de distribuição

Por Gabriel de Matos | 

Após a chegada da primeira remessa de doses atualizadas contra a covid-19, o Ministério da Saúde do Brasil anunciou o lançamento de uma nova campanha de vacinação com o objetivo de imunizar pelo menos 70 milhões de pessoas. A primeira quinzena de maio testemunhou a chegada de 9,5 milhões de doses atualizadas contendo a variante XBB.1.5.

Em comunicado oficial, o Ministério da Saúde afirmou que as vacinas estão atualmente em processo de distribuição para os Estados, seguindo um cronograma estabelecido em colaboração com a operadora logística.

“Muitos estados já iniciaram a aplicação das vacinas monovalentes XBB”, afirmou o Ministério da Saúde. “O primeiro lote foi entregue aos estados em 9 de maio, e estes têm autonomia para iniciar a aplicação imediatamente.” O quantitativo de doses recebidas configura uma espécie de aquisição emergencial, suficiente para abastecer estados e municípios até que as próximas aquisições sejam concluídas.

As primeiras doses, conforme informado pelo Ministério da Saúde, possuem data de validade para os meses de junho e julho de 2024, estendida pela Anvisa para setembro e outubro de 2024, conforme recomendado por órgãos de avaliação internacional. Essas vacinas, conhecidas como XBB, são adaptadas para a variante XBB.1.5 e apresentam um perfil de segurança similar ao das versões anteriores, conforme explicou a pasta.

O esquema vacinal recomendado pelo Ministério a partir de 1 de janeiro de 2024 inclui a vacinação para crianças de 6 meses a menores de 5 anos, além de uma dose anual ou semestral para grupos prioritários com 5 anos de idade ou mais, independentemente do número de doses prévias recebidas. Pessoas com mais de 5 anos que não fazem parte dos grupos prioritários também podem receber uma dose.

O Ministério da Saúde reforçou a eficácia das vacinas disponíveis contra as variantes em circulação no país e enfatizou a importância do esquema vacinal completo, incluindo doses de reforço quando recomendado, para prevenir formas graves e óbitos pela doença. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS