31 de outubro de 2020

Operação do Gaeco também cumpriu mandados em gabinete da Assembleia Legislativa de MS

Agentes cumprem mandados em sete Estados contra sonegação fiscal

 
Gabinete de Paulo Corrêa teria sido alvo do Gaeco (Foto: Richelieu Pereira)

Um funcionário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul foi um dos alvos do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado). À princípio, a informação apurada é que agentes cumpriram mandado de busca e apreensão no local. Um servidor lotado no gabinete do deputado Paulo Corrêa (PSDB) teria chegado acompanhado dos agentes.

A assessoria da Casa confirmou que os agentes estiveram no local, no começo da manhã desta quarta-feira (8). Mas, adiantou que por ora, provavelmente, as ordens de busca teriam sido apenas contra um funcionário da Assembleia.

De acordo com o Gaeco do MP-MT (Ministério Público de Mato Grosso), a operação mira combate à sonegação fiscal, praticada, segundo a imprensa mato-grossense, por meio empresas de compra e venda de grãos. Em Cuiabá, um dos alvos teria sido a empresa Efraim Agronegócios que negocia soja, cujo escritório é localizado no edifício comercial SB Tower, na avenida do CPA. Além disso, um mandado de prisão estaria sendo cumprido em condomínio de luxo na capital de Mato Grosso.

O Gaeco deflagrou hoje a Operação Grãos de Ouro, que cumpre 32 mandados de prisão preventiva e cumprimento de 104 mandados de busca e apreensão nos Estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso.

O primeiro mandado cumprido pelo Gaeco, ainda no começo da manhã, foi acompanhado por uma equipe de TV da Capital. Todavia, a assessoria do órgão ainda não se manifestou sobre um eventual vazamento de informação, e prometeu uma coletiva para detalhar a operação às 15h de hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *