23 de junho de 2021

Prefeitura de Bela Vista firma contrato com empresa fantasma

João Carlos Velasquez

No endereço da empresa, informado junto à Receita Federal e a própria prefeitura que emitiu a Alvará de Localização não existe. O contrato já foi executado e pago segundo informações.

bv151 bv152 bv153 bv154 bv155 bv156 bv157 bv158 bv159

O prefeito Douglas Rosa Gomes, firmou contrato com a empresa Christopher Patry Corbani dos Santos Pereira – ME, situada na rua XV de Novembro, 578, centro – Bela Vista MS, no valor de R$7.705,00, (sete mil setecentos e cinco reais), para o serviço de locação de escavadeira hidráulica, com a finalidade de manutenção do aterro sanitário municipal.

Ocorre, porém, se não fosse as informações prestada pela empresa, como o endereço e o número de telefone que é para contato. A contratada, a Christopher Patry Corbani dos Santos Pereira – ME, parece que não tem sede própria.

No endereço dela, informado junto à Receita Federal e a própria prefeitura que emitiu a Alvará de Localização na realidade não existe nessa rua, o qual fomos verificar e não encontramos a empresa, como demonstra as fotografias que a nós foram enviadas e que possivelmente serão peças de investigação por parte do Ministério Público.

Nas proximidades na rua XV de Novembro com o número 578, não existe, o mais próximo é o número de um escritório de Contabilidade (577), na frente um terreno abandonado e ao lado uma residência com o número 549, portanto caracterizando que a empresa não possui sede própria.

Quanto ao telefone existe uma divergência, já que ligamos por várias vezes no dia de ontem (07.04), e ninguém atendeu e o mais estranho é que o mesmo número está como contato com a outra empresa que concorreu com a Christopher Patry Corbani dos Santos Pereira – ME, na licitação, a empresa Mayckon Willian Peralta Sorrilha e posteriormente a Assessoria Jurídica da prefeitura fez a dispensa de licitação.

Também, a grosso modo, nos pareceu uma empresa montada para prestar serviços para a prefeitura pois a abertura da empresa foi pouco antes da licitação, precisamente no dia 25 de novembro de 2015 e a licitação foi feita dia 05 de janeiro de 2016, portanto 40 dias antes do certame.

Mais interessante é a Alvará de Localização e Funcionamento dado pela prefeitura, apresentado no certame com a data de validade vencida que seria dia 31 de dezembro de 2015 e que segundo a lei agora é exigido que toda e qualquer empresa para o seu funcionamento deve ter a certificação do Corpo de Bombeiro, para o seu funcionamento. Ainda mais estranho após 10 dias da abertura da empresa já estavam tirando as certidões que foram apresentadas na prefeitura numa demonstração de que aquilo parecia ser combinado.

A denúncia está aberta, SE há ou não, ilegalidade ou irregularidade acabe ao Ministério Público investigar e apurar os fatos, mas que é estranho é!

Com a palavra o MP!

Colocamos os documentos onde estão circundados as datas, telefone para contato de empresas (duas ao mesmo tempo com o mesmo numero), para demonstrar que tudo indica que já estava “armado” a licitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *