30 de outubro de 2020

Vazamento de amônia em laticínio mandou 53 funcionários para o hospital

Eles passaram mal na manhã de hoje em Bataguassu

Catarine Sturza

O vazamento de amônia no Laticínio Vale do Rio Pardo, em Bataguassu, a 335 quilômetros de Campo Grande, deixou 53 funcionários feridos na manhã desta quinta-feira (10). Eles foram encaminhados com sintomas de intoxicação ao Pronto Socorro da Santa Casa e já foram liberados.

De acordo com o sargento Mazaro do Corpo de Bombeiros da cidade, por volta das 9h45 a viatura foi acionada para atender os funcionários que estavam com mal-estar. “Eles estavam passando mal, com garganta seca e dor de cabeça. Nós fizemos a triagem, levamos os pacientes mais críticos ao Pronto Socorro da Santa Casa com ajuda da ambulância da Prefeitura.

O sargento disse ainda que “os próprios funcionários controlaram o vazamento, que parece que foi devido a um vazamento em cano durante a manutenção”. Segundo eles, a área foi evacuada, foi feita a varredura com um técnico de segurança do trabalho da empresa e liberado o local.

A empresa, conforme disse o sargento, fechou as portas depois do ocorrido, e deve voltar a operar amanhã (11). Até o fechamento desta matéria, a equipe de reportagem do Jornal Midiamax não conseguiu contato com o laticínio.

O gás amônia ou amoniáco é usado na indústria química e tem aplicações domésticas e industriais, principalmente nos processos de resfriamento de câmaras frigoríficas e ar condicionado industrial. É considerada um produto químico perigoso, corrosivo para a pele, olhos, vias aéreas superiores e pulmões. O gás é irritante quando inalado, pode causar tosse, chiado no peito, falta de ar, e até queimar as vias aéreas.

* Informações atualizadas às 19h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *