31 de outubro de 2020

‘2020 já era’: coronavírus já fechou 60% dos hotéis em MS e setor espera recuperação só ano que vem

Na Capital são cerca de 7 mil trabalhadores no setor

Thatiana Melo 

Rede Ibis fechou suas duas unidades na Capital

“Seremos os últimos a nos restabelecermos”, disse o presidente do sindicato dos Trabalhadores em Hotéis, Restaurantes e Bares em Campo Grande, Hélio Amâncio, ao Jornal Midiamax, sobre as demissões e suspensões de contratos de trabalho na rede hoteleira da Capital, que conta com aproximadamente 7 mil trabalhadores.

Com o desenho de um cenário não muito otimista, Hélio disse que infelizmente ‘2020 já era’, o presidente do sindicato afirmou que só a partir do ano que vem é que talvez a rede hoteleira consiga se restabelecer, se for dada garantia a turistas e clientes de que o Estado está livre do coronavírus, já que a rede depende muito de eventos, como shows, reuniões de empresas que usam as salas de conferência dos hotéis.

Ainda de acordo com Hélio, a rede hoteleira está funcionando apenas com 40% da sua capacidade, sendo que muitos trabalhadores já tiveram seus contratos suspensos, com redução de carga horária e salários, mas ele alerta que muitos proprietários de hotéis não conseguirão pagar o piso da categoria, que é de R$ 1.171. “Antes se você tinha seis camareiras, agora com a redução de hóspedes, apenas, duas estão trabalhando”, disse Hélio.

Dois hotéis da rede Ibis em Campo Grande fecharam suas portas devido a pandemia do coronavírus (Covid-19), já que as atividades tiveram de ser reduzidas. Cerca de 70 funcionários foram demitidos das unidades. As demissões aconteceram no início de abril.

Outros quatro hotéis da cidade estão com as atividades suspensas trabalhando com número reduzido, sendo que muitos trabalhadores receberam férias coletivas em uma tentativa do setor em reduzir custos nessa época de pandemia, afirmou o presidente do sindicato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *