30 de novembro de 2020

Segunda aparição de lobisomem assusta até descrentes em cidade de MS

Cachorro grande de cara assustadora passeia pela cidade

Na pacata Iguatemi, interior do Estado, – distante 466 km de Campo Grande – a caça ao suposto lobisomem tem mobilizado a comunidade. Mesmo quem demonstra descrença e ceticismo em relação a lenda do homem que se transforma em bicho em noites de lua cheia, tem ‘comprado’ a ideia de que a criatura realmente assombra as ruas da cidade. Isso porque durante este mês, algumas aparições de um cachorro com porte grande e aparência assustadora têm algumas testemunhas para contar a história. E quem não viu, conhece alguém que viu, e a história se perpetua.

Na noite de ontem (20) uma mulher teria sido atacada pelo animal, ela estava de carro, no bairro onde vive, o Jardim Valaszek Konrad. Bastou que ela comunicasse aos vizinhos, para que a comunidade saísse na caça do animal. Os moradores até filmaram a busca pelo animal. Em um dos vídeos, no escuro, as pessoas afirmam: “Ele está olhando pra nós, bicho. Parece que tem um troço olhando pra nós, bicho, lá em cima da casa lá, está vendo? (sic)”.

Em outro vídeo, os homens perseguem o suposto animal pelas casas do conjunto habitacional e filmam o que entenderam ser as “pegadas deixadas pelo lobisomem”.

https://youtu.be/qPr_e-q0fyM

Elton trabalha em um rádio da cidade. Ele mesmo nunca viu o tal cachorro estranho que vaga pelas ruas, mas já ouviu histórias. “Então, tem uma funcionária que trabalha aqui na rádio, o marido dela, semana passada, viu aqui nas redondezas, isso, uma semana atrás. Até a mulher dele não acreditou. Ontem, tentou atacar e aquela mulher que estava dentro do carro, só que não conseguiu, daí ele foi embora”, conta ele.

“Semana passada o rapaz passou de moto, não naquele bairro, uns 300 metros pra frente, em uma estrada de sítio, ele viu na beirada da cerca, um animal muito grande, ele achou que era um cachorro e tal, muito feio, não sabia o que era. Não chegou a falar que era um lobisomem, falou pra mim que era um cachorro grande e feio, e nunca tinha visto daquele tamanho. Ele estava com o farol baixo, da moto, aí deu luz alta e viu, na beirada da cerca, aí ontem aconteceu isso de novo, e bastante gente está presenciando agora”, relata ele.

A lenda e a quaresma

A quaresma, período – para os cristãos – que antecede a páscoa integra as lendas do lobisomem Brasil afora. São muitas as versões da lenda, e elas variam conforme as regiões. Uma das versões diz que “a sétima criança em uma sequência de filhos do mesmo sexo será um lobisomem”. Outra afirma que o oitavo filho irá se transformar no bicho. Há quem diga que após a morte de um ente da família que possuía a aberração e passou de pai pra filho, avô pra neto e por aí vai .Além do lobisomem outras lendas são comuns a essa época, como a mula-sem-cabeça.

A explicação está na religião católica, conforme os pesquisadores. Isso porque, antigamente, para alertar as pessoas e fazer com que ficassem mais pacatas durante essa época, os padres costumavam disseminar a ideia de que as criaturas estariam nas ruas. Com o tempo, e adaptando-se a regionalidade do país, os lobisomens, mulas e demais entidades mitológicas foram ocupando o imaginário.

Enquanto isso, os moradores de Iguatemi continuam vendo o tal cachorro assustador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *