24 de setembro de 2021

MS ultrapassa 100 mil casos de covid e Capital tem ocupação de 97% das UTIs

Mato Grosso do Sul confirmou, nas últimas 24h, 1.090 novos casos da doença e 11 óbitos

Por Guilherme Correia 

No primeiro dia de dezembro, boletim epidemiológico da covid-19 traz 1.090 novos casos da doença em Mato Grosso do Sul, que fazem com que o Estado chegue a 100.151 casos confirmados desde o início da pandemia. Além disso, há 11 novas mortes registradas

Campo Grande confirmou a doença em 471 pacientes e acresceu cinco mortes pelo novo coronavírus. Dourados (2), Aquidauana (2), Maracaju e Corumbá também confirmaram mortes. Com as novas vítimas, que no geral tinham entre 45 e 89 anos, já são 1.780 vítimas pela doença, 776 na Capital.

A “marca” dos números da covid-19 reacende alerta para os perigos da doença, sobretudo quando ela causa complicações que fazem ser necessária internação em unidades hospitalares. Segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde), 461 pacientes estão internados em leitos clínicos ou de terapia intensiva.

Considerando o total de leitos disponíveis, a macrorregião de Saúde de Campo Grande – que engloba outras cidades próximas – possui uma ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), aquelas que contemplam os pacientes em estado mais grave, de 97%. A região de Corumbá, que chegou a ser epicentro da doença no Estado, está atualmente em 84%.

Entre os 240 leitos de UTI disponibilizados pelo SUS (Sistema Único de Saúde), maior parte (58%) é de pacientes de outras causas que não sejam covid-19. Mesmo assim, somente a doença causada pelo novo coronavírus é responsável por 34% das internações. Os outros 5% de ocupação são de casos suspeitos da doença – aqueles em que não há confirmação realizada por exame.

O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, por exemplo, atingiu 100% de ocupação na noite de ontem (30) pela segunda vez em todo o período pandêmico.

Os dados consolidados, atualizados até a manhã de hoje (1º), se encontram disponíveis na íntegra no boletim divulgado pela pasta estadual. – CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *