30 de novembro de 2020

Os problemas do saneamento básico em Bela Vista 

Ademir Mendonça

 

Nessa reportagem iremos mostrar os problemas do saneamento básico de Bela Vista. Visitamos bairros distintos do município e constatamos a realidade em que muitas famílias vivem em pleno século XXI. Um problema conjuntural que apresenta tentáculos em quase todos os cantos do Brasil, porém, visto de forma quase que natural pelos governantes.

Abrir a porta de sua casa e dar de cara com um “mar de lama e mau cheiro” é exclusividade de um ou dois bairros da cidade. Moradores do bairro Espírito Santo convivem em desarmonia com mosquitos e insetos oriundos do esgoto a céu aberto localizado defronte de suas casas. As obras que iniciaram há sete anos pelo governo federal em parceria com governo do estado estão inacabadas e o canal daquele bairro está parcialmente aberto. As reclamações ultrapassam as fronteiras da “simples fedentina”. Um povo exposto às doenças e à falta de humanidade. Uma parte da sociedade que vive à margem das políticas de inclusão social; retrograda ao desenvolvimento.

“Não tenho o que falar. Bata a foto e ela dirá tudo”, relata à moradora da Rua Espertacion Centurião – esquina com Barão do Ladario – de acesso ao Bairro Nova Bela Vista. O esgoto formado defronte à sua residência existe, segundo ela, há anos, e pouco se faz para contê-lo. De acordo com ela, no período invernoso a situação tende a piorar. “Qualquer chuvinha isso aqui fica cheio da água, os carros e motos passam com rapidez e espirram água para todo canto, molhando quem tiver por perto”. Além das águas fétidas, a dona de casa reclama dos pernilongos que se reproduzem no esgoto, gerando incomodo durante as noites e pondo em risco à população.

Vereador – pedido

O vereador Izabelino Fleitas morador em frente ao problema vem buscando solucionar o problema fazendo varias indicações, mas de acordo com ele nunca fui atendido, e uma preocupação muito grande, pois o cheiro e muito forte, precisamos urgente de solução, comentou Fleitinhas.

O bairro Espírito Santo goza de exclusividade no que diz respeito aos esgotos a céu aberto que cortam as ruas. Nas principais vias do bairro, o problema dá mostras de que a falta de investimento no saneamento básico é generalizado.

Na Tribuna

O vereador Reinaldo Benites Miranda (PSDB) usou a tribuna na ultima sessão dia (16) para questionar a obra inacabada, iniciada em 2008 e até agora não terminada. O vereador afirmou que o governador Reinaldo Azambuja já tomou conhecimento do problema e estuda uma solução para resolver e entregar a obra de saneamento aos moradores.

Responsabilidade
De acordo com o Diretor do SAAE – Serviço Autônomo de Água e Esgoto, Luis Carlos Tebicherane, a responsabilidade da execução da obra e do governo federal em parceria com o governo do estado que não terminaram a obra. O SAAE não tem qualquer responsabilidade sobre a obra, não podemos fazer nada, somente buscar solução junto ao governo do estado.

Lico afirmou que juntamente com o prefeito Douglas Gomes já teve reunido com representante da Funasa para achar uma solução urgente, pois quem esta sofrendo e a população. A obra tem que ser finalizada e entregue a população, a prefeitura e o SAAE não pode fazer nada, pois a obra foi licitada e a empresa realizou somente uma parte da obra, disse Lico.

“Qualquer gota que cai do céu já é motivo de preocupação, o que era pra ser comemorado por aliviar o calor e trazer melhorias para plantação e gado é motivo de dor de cabeça. Essas ruas que cortam o bairro Espírito Santo viram verdadeiros rios, ninguém consegue passar, o lixo acumula, o fedor sobe e as muriçocas a noite são insuportáveis”, disse um morador.

 

Na foto Rua Espertacion Centurião

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *