27 de novembro de 2021

Reinaldo reconhece déficit na segurança pública e promete concurso em 2016

Segundo governador seriam necessários para 2,4 mil policiais nas ruas

Almeida Neto e Wendell Reis

Com ameaça de greve de agentes penitenciários, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) aproveitou a solenidade de entrega de 25 viaturas locadas para Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, para reconhecer déficit na segurança pública e prometer concursos para os próprios agentes e para policiais civis.

“Autorizei concurso da Agepen e da Polícia Civil, e estamos fazendo estudos sobre a Polícia Militar. Precisaríamos para ter segurança efetiva e a contento da necessidade, praticamente mais 4 mil. Colocamos 1,6 mil este ano e teríamos que ter pelo menos 2,4 mil policiais efetivamente nas ruas para proteção às famílias”, afirmou o governador.

Mais cedo, o titular da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), Silvio Maluf, já havia destacado a abertura de concurso para agentes penitenciários, como uma das formas para atender as reivindicações da categoria e evitar a greve prometida caso o Estado não atenda as melhorias solicitadas.

Apesar da promessa, há ainda não há uma data definida para abertura dos concursos. O secretário de admnistracao da gestão de Azambuja, Carlos Alberto Assis (PSDB), pontuou que o governo ainda está elaborando um estudo do impacto financeiro com a contratação de novos agentes de segurança pública.

Assis revelou também que as Uneis (Unidades de Educacionais de Internação) também poderão estar entre os novos beneficiados com abertura de concurso para contratação de servidores.

Hoje, o governo entregou 25 novas viaturas, sendo locadas pelo valor mensal de R$ 12 mil cada, para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, sendo que dez são táticas que irão atender o BPChoque e os Batalhões da PM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *