27 de outubro de 2020

VEREADOR VERIANO HOFFMEISTER (PT)  VISITA A ALDEIA PIRAKUÁ

bv185 bv186 bv187 bv188 bv189 bv190

No dia 19 de Abril, dia em que se comemora o Dia do Índio em todo o território nacional brasileiro, o vereador Veriano Hoffmeister (PT) foi a única autoridade política a comparecer na Aldeia Pirakuá em Bela Vista.

Na chegada à praça principal no centro da aldeia, onde fica a escola, a torre de comunicação com telefone celular via-satélite alimentado com bloco solar, e o centro de saúde, o vereador foi recebido pelo Capitão (chefe) da Aldeia Gerson Lopes Machado.

A aldeia Pirakuá está localizada a 70 quilômetros da sede do município, possui 2.384 hectares e abriga 130 famílias totalizando aproximadamente 500 índios da etnia Kaiowá.

No Dia do Índio tradicionalmente acontece competições esportivas, como jogos de futebol, disputas de arco e flecha, e outras atrações, como a bebida “Chicha” que é feita do milho, mas este ano foi comemorado no domingo dia (17/04).

Chicha = É uma bebida fermentada a base de milho e outros cereais. Sem indicativo da origem do nome, estudos da Real Academia Espanhola (REA) afirmam que deriva da palavra “chichab”, que na língua aborígene do Panamá, significa “milho”.

Em sua visita à aldeia, o vereador Veriano Hoffmeister (PT) aproveitou para ouvir as reinvindicações, os problemas dos índigenas, e conhecer um pouco mais desse lugar maravilhoso do Brasil.

De fato, a aldeia tem muitos problemas, e um dos maiores é o abandono em que estão as estradas dentro da aldeia, como a que vai à casa de Jorge Gomes, margeando o rio Apa está intransitável, com enormes buracos e atoleiros.

Já falaram na prefeitura, pediram ao prefeito tomar providências, mas até agora nada de arrumarem as estradas.

A ponte sobre o rio Apa também está torta, com risco de desabar a qualquer momento, caso não sejam tomadas providências.

“Bota isso no jornal, só assim eles vão fazer algo”.

Pirakuá, que quer dizer o buraco do peixe é um tekohá retomado em 1985. Foi a primeira terra reconquistada desde 1925, quando do processo de confinamento em pequenas áreas ou reservas, pelo Serviço de Proteção ao Índio (SPI).

De fato é um lugar muito bonito e significativo, povoado de lendas e mitos, numa das voltas do rio Apa.

Pirakuá, apesar de ter pouco mais de dois mil hectares é hoje um lugar muito especial dentro do contexto das terras indígenas Kaiowá Guarani.

Terra muito fértil às margens do rio Apa, muito piscoso e com mais de mil hectares de mata atlântica, praticamente intacta.

A área está se tornando referência na luta dos mais de 40 mil Kaiowá Guarani do MS, pois é a sementeira que ajudará a recompor a mata – reflorestar com árvores nativas – as outras terras devastadas.

Ao meio-dia o vereador acompanhado do Jornalista Lacorte, almoçou um delicioso churrasco juntamente com lideranças presentes.

Num bate-papo com o chefe da aldeia, Gerson Lopes Machado, o vereador Veriano Hoffmeister (PT) se comprometeu em encaminhar na Câmara, um pedido de uma ambulância para ficar na aldeia à disposição para atender as necessidades da saúde dos índios, um ginásio de esportes, o que foi recebido com alegria pelos índios.

Falando sobre sua atuação na câmara, Veriano Hoffmeister disse na aldeia Pirakuá, que fez um pedido ao prefeito solicitando um professor de Ensino Médio para atender os índios que já completaram o Ensino Fundamental e querem continuar seus estudos.

(Jornalista Edson Lacorte MTE/MS Nº1. 555).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *