4 de dezembro de 2020

Após 12 anos no poder, PMDB vai abrir mão de disputar prefeitur

Eduardo Rocha não deixou de alfinetar o atual prefeito de Campo Grande (Foto: Divulgação/Roberto Higa/ALMS)

 

Nome forte para disputa em Três Lagoas é o deputado Ângelo Guerreiro (PSDB)

Almeida Neto e Wendell Reis

Depois de perder o comando da Capital após quatro mandatos consecutivos, o PMDB deve abrir mão de disputar também a prefeitura da terceira maior cidade do Estado, Três Lagoas, que administra desde 2005 com a primeira eleição da hoje senadora Simone Tebet (PMDB). A revelação foi feita pelo marido da parlamentar, o também peemedebista e deputado estadual Eduardo Rocha.

O deputado, que alem de ser o presidente do partido em Três Lagoas, um dos principais pólos de industrialização do centro-oeste brasileiro, também o líder da sigla na Assembleia Legislativa, afirma que o mesmo grupo administra o município há pelo menos 24 anos.

“Depois te tanto tempo há um desgaste natural e é normal que as pessoas queiram uma alternância de poder”, justificou o parlamentar.

Rocha também citou dificuldades financeiras vividas por grande parte das prefeituras de todo o país. “Com o cenário econômico de crise os prefeitos pouco conseguem fazer e isso gera reclamação da população. Em Três Lagoas as contas estão em dia, servidores recebendo, mas a população quer obras”, afirma.

O deputado ainda comentou sobre a possibilidade de acontecer na maior cidade da região do Bolsão algo semelhante ao que aconteceu em Campo Grande, com a eleição de Alcides Bernal (PP) sobre o candidato do PMDB, depois de anos no poder, e alfinetou o progressista. “O Bernal é o pior prefeito do mundo”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *