20 de junho de 2021

Cidade de MS que mais gerou empregos formais em 2020 fica no interior; descubra o motivo

Município contratou quase 2 vezes mais que Campo Grande graças ao bom desempenho de um setor da indústria

O resultado se deu graças ao bom desempenho dos frigoríficos, que ampliaram o abate de suínos no município, que é polo desse segmento industrial no Estado. Somente para o abate de suínos, as unidades de  criaram 1.475 novos postos de trabalho.

Conforme a Asumas (Associação Sul-mato-grossense de Suinocultores), MS tem 35 granjas de suínos em fase de projeto ou construção. Algumas já começaram a funcionar, mas a previsão é de que todas estejam ativas até o final de 2022. A entidade afirma que a maioria desses investimentos em granjas estão localizados no raio de 80 quilômetros do município de , onde está uma unidade frigorífica que também investe para o aumento das operações.

A associação aponta que cerca de 1,9 milhão de suínos foram abatidos em 2019 no estado. Em 2020, o número ultrapassa R$ 2 milhões. “A pandemia influenciou negativamente, por ter causado impactos na indústria, com isso houve uma leve redução de abates por um período”, diz o presidente da entidade, Alessandro Boigues. “Mas com certeza aumentaremos o volume, levando em conta o avanço no consumo interno”, completa.

abate de suínos
Abate de suínos garantiu bom desempenho de  na abertura de postos de trabalho em 2020. (Foto: Divulgação)

 em MS

 fechou o ano com saldo positivo com geração de 14.173 empregos formais.

O resultado é o saldo das contratações e demissões. No ano passado, foram 213.034 admissões contra 198.861 desligamentos em MS. O estoque, ou seja: o número de pessoas trabalhando com carteira assinada no Estado fechou o ano em 529.178 pessoas.

O resultado é 12,49% superior ao registrado em 2019, por exemplo, quando o saldo de contratações e demissões ficou em 12.599.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *