20 de setembro de 2020

Com 2 pacientes de Guia Lopes em UTI, interior preocupa mais HR que Capital

Diretora, Rosana Leite de Melo diz que 60% da estrutura do hospital está em uso atualmente

Por Jones Mário

Regional de Campo Grande tem 49 leitos de UTI, dos quais 34 ocupados no momento (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
O HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, hoje tem dois pacientes de Guia Lopes da Laguna internados com novo coronavírus em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). A diretora da casa de saúde, Rosana Leite de Melo, diz que, por enquanto, a escalada de casos no interior do Estado preocupa mais que na Capital.

Último boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde), revelado na manhã desta quarta-feira (20), aponta para 693 ocorrências da doença. Particularmente desassistida de estruturas para atendimentos em alta complexidade, a região sudoeste preocupa mais a pasta. Os casos graves precisam ser transferidos para Campo Grande.

Guia Lopes da Laguna, confirmou mais 13 casos hoje e chegou a 118. Jardim somou mais 1 e alcançou 23 casos. Bonito tem 17 ocorrências identificadas. Na Capital são 194, com 6 novas confirmações.

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), comentou sobre pedidos de pacientes do interior por vagas no Regional em recente transmissão ao vivo.

Boletim epidemiológico do HRMS, atualizado ontem (19), indica 4 pacientes com covid-19 internados no local. Além dos dois de Guia Lopes em UTI, outros dois ocupam leitos clínicos.

Ministro Fernando Azevedo e Silva conversa com diretora do HRMS, Rosana Melo (Foto: Marcos Maluf)
Das 49 camas de UTI do HR, 34 estão em uso neste momento. A taxa de ocupação total do hospital, segundo Rosana Melo, hoje é de 60%.

Nível 2 – O hospital de campanha instalado anexo ao HRMS passou por descontaminação nesta quarta, com apoio de militares da Marinha e do Exército. A desinfecção foi acompanhada pelo ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva.

A estrutura feita em tendas e contêineres, com 140 leitos clínicos de oxigenoterapia, ainda não é usada.

A diretora do HRMS garante que o hospital de campanha só será acionado quando a ocupação do hospital chegar ao nível 2 do plano de enfrentamento à covid-19, com mais de 70% dos leitos em uso.

  • CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *