30 de novembro de 2020

Com Delcídio fora de cena, Zeca volta a dar as cartas e decidirá futuro do PT

Ex-governador voltou a ser cacique

O ex-governador Zeca do PT será fundamental na definição do futuro do partido no Estado e, especialmente, em Campo Grande. Zeca, que tinha perdido parte de seu poder no partido com ascensão de Delcídio do Amaral (PT), voltou a ganhar status depois que o colega (Delcídio) foi preso pela Polícia Federal.

Com Delcídio empenhado em se defender e sem tempo para cuidar de questões partidárias, o petista passa a ser peça fundamental nos rumos do partido no Estado, o que também o ajudará no futuro, já que avalia possibilidade de candidatura ao Senado.

“Temos que ouvir o Zeca, que é o novo líder do partido. Hoje ele é o grande líder. A estrela do partido. O Zeca do PT é um nome que pode nortear e ele tem autoridade para tal. Hoje, com tudo o que aconteceu, o Zeca cresceu muito. Não há como fugir, por mais que nasça a vontade de ficar junto com ou contra alguém”, analisou o vereador Roberto Durães (PT).

Algumas lideranças do PT estudam, inclusive, apoio a reeleição de Alcides Bernal, o que também será colocado em jogo. Porém, o partido tem como restrição o fato de Bernal não ter cumprido acordo e ter oferecido pouco ou quase nenhum espaço na gestão.

Zeca volta ao posto de líder e com pensamento um tanto quanto controverso. Petista dos mais tradicionais, ele agora defende a candidatura de Ricardo Ayache a prefeito. O problema é que Ayache saiu do PT recentemente e no momento que o partido passa por situação difícil.

Caso não aceite Ayache, petistas têm Zeca como opção, embora ele diga que não quer, os deputados Pedro Kemp, Amarildo Cruz e Cabo Almi, bem como o presidente do PT no Estado, Antônio Carlos Biffi. O PT deve se reunir em fevereiro ou março para começar a definir o futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *