28 de novembro de 2020

Durante caçada a bandido em mata no MS, PCC manda PM ‘não se meter’ na ação

Bandido procurado é conhecido na região da fronteira e está ‘sumido’

Almeida Neto

Pode parecer cena de filme, mas aconteceu em Coronel Sapucaia, município na fronteira com o Paraguai e distante 394 km da Capital. Cinco bandidos fortemente armados aterrorizaram moradores enquanto caçavam outro criminoso em uma região conhecida como ‘buracão’, próximo ao país vizinho. A movimentação chamou a atenção de moradores, que acionaram a polícia.

Chegando ao local os policiais se depararam com pelo menos cinco bandidos encapuzados e armados com fuzis, pistolas e coletes à prova de balas, que se apresentaram como integrantes da facção criminosa conhecida como PCC (Primeiro Comando da Capital), comandada principalmente por presidiários de alta periculosidade.

Eles disseram aos policias ‘que não se metessem’ na ação, pois eles estavam ali para ‘empurrar o tonzinho’, gíria usada para assassinato. O procurado é um conhecido bandido na cidade, que até pouco tempo era visto em um dos bairros de Coronel Sapucaia cometendo crimes livremente. A suspeita de moradores é que ‘Tonzinho’ tenha ‘mexido’ com algum traficante mais poderoso da região.

Depois de ordenarem aos policiais militares, o bando entrou na mata à procura de Tonzinho. Tiros foram disparados. Neste momento outra diligência de policiais civis chegou à ocorrência. Juntos, os agentes entraram na mata à procura do bando, mas ninguém foi encontrado durante as buscas.

Nas diligencias foram encontrados dois cartuchos de calibre 12, duas mochilas com material de higiene pessoal, um tijolo de maconha e dois aparelhos celulares, que receberam diversas ligações mesmo em poder dos policiais. Em um deles um homem não identificado perguntou: “Onde está você, tom?”.

Em Coronel Sapucaia reina o império do silêncio, porém é notório que Tonzinho é procurado por bandidos ‘desconhecidos’ na cidade. Esta não é a primeira vez que ele é ‘caçado’ nos arredores da fronteira com o Paraguai. Em uma outra ocorrência o suspeito teria sido alvejado por dois tiros disparados por criminosos, mas sobreviveu e ainda está com paradeiro desconhecido.

Um homem, identificado como Eberton Pavon Vaes, 22 anos, foi identificado como alvo dos bandidos. Ninguém foi preso durante as buscas e o caso foi registrado como ‘disparo de arma de fogo’.

** Matéria editada às 13h50m para correção de informações 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *